CI055 - Algoritmos e Estruturas de Dados I
Primeiro semestre de 2014
Responsáveis: Alexandre Direne, Lucas Ferrari de Oliveira, Leticia Mara Peres e Marcos Castilho


O bugre e nós

Mário Quintana

Lia-se nos tratados de psicologia que o selvagem é incapaz de pensamento abstrato: tem noção do que seja oito homens, oito árvores, oito flechas, mas falta-lhe a noção abstrata do número oito...

Ora! nós também não temos noção abstrata do número oito. Quando pensamos "oito", estamos "vendo", muito concretamente a forma do algarismo "8". Onde é que está a abstração? Somos bugres, querido leitor, continuamos bugres, não evoluímos coisa nenhuma... O que fizemos, nessa decantada prova dos oito, foi apenas uma cômoda transposição de imagens.

E os matemáticos, esses principalmente, não sofrem em absoluto dessa angústia do infinito que às vezes se apodera de qualquer um de nós quando olhamos, por exemplo, para o céu estrelado, a pensar os mesmos lugares-comuns que vínhamos casualmente pensando há tantos milênios... Os matemáticos estão libertos de tais perplexidades, porque, para eles, o infinito não passa de um oito deitado.